Cadastre-se para ganhar 15% de desconto em sua primeira compra!*

Compartilhe

A leitura sempre fez parte da minha vida. Uma coisa que aprendi foi que ler não é só uma fonte de conhecimento e aprendizado — embora também seja, claro. Mas ler também é uma maneira de se conectar com outros mundos, outros modos de vida, que desperta a empatia ao mesmo tempo em que também nos entretém.

Muita gente, infelizmente, ainda pensa na leitura como algo a se fazer apenas na hora dos estudos ou do trabalho. E, por causa dessa visão, vê a leitura como uma “obrigação”, algo que fazemos com pouca vontade. Realmente, julgar a leitura dessa forma deixa a gente pouco animado a construir o hábito de ler todos os dias.

“Por isso, quero falar sobre a leitura como parte da nossa vida diária. Não somos um país que lê muito, mas sempre é tempo de criar um novo hábito e desmistificar essa atividade que pode agregar tanto a nossas vidas.”
Pedro Pacífico – Advogado e criador do perfil @book.ster

Para quem quer começar a ler mais, ou quer pelo menos ver que a leitura como uma atividade gostosa, minha primeira dica é: busque livros com temas que você goste. Não precisa começar por aquilo que todo mundo diz que é “boa literatura”, ou pelos clássicos. Busque histórias que chamem a sua atenção, como histórias de séries ou filmes que você já assistiu e gostou. Tem livros para todos os gostos e, com certeza, existe um que você vai gostar.

A segunda dica é que a leitura deve ser um hábito diário. Você não precisa reservar um grande espaço de tempo do seu dia para ler. Quinze minutos durante a pausa para o almoço ou antes de dormir já fazem uma grande diferença. Lendo aos poucos todos os dias, você começa a transformar isso num hábito e, quando vê, já está lendo um livro inteiro.

Para terminar, acho importante dizer também que cada livro é diferente. Um leitor não lê da mesma forma que outro leitor. O que alguém não gostou pode ser o livro favorito de outra pessoa. Então, não se deixe levar apenas pela opinião dos outros, ou não sinta vergonha de gostar de algum tipo específico de história. Toda leitura é válida, e quem melhor pode dizer o que é bom ou não para você é você mesmo.